Imprimir
PDF

Primeiros Socorros em Odontologia

Regras básicas para os pais:

1.    Sempre que houver qualquer incidente envolvendo a boca da criança, um especialista em odontopediatria deve ser procurado. Na falta imediata deste, pode-se optar por um periodontista ou clínico geral.

2.    A criança deve freqüentar o odontopediatra desde pequena para que se familiarize com o profissional e principalmente com o ambiente, para não estranhar quando a sua ida for realmente necessária.

Regras básicas para os pais:

1.    Sempre que houver qualquer incidente envolvendo a boca da criança, um especialista em odontopediatria deve ser procurado. Na falta imediata deste, pode-se optar por um periodontista ou clínico geral.

2.    A criança deve freqüentar o odontopediatra desde pequena para que se familiarize com o profissional e principalmente com o ambiente, para não estranhar quando a sua ida for realmente necessária.

3.    As levar a criança ao dentista, os pais não devem chantageá-las, nem prometer nada em troca da sua ida. A visita ao consultório deve ser passada de forma natural e deve ser encarada pela criança como um programa de rotina (semestral).

4.    Os pais devem evitar passar sua insegurança para a criança, que tudo percebe: portanto, quando ocorrer qualquer incidente, o ideal é tentar desviar a atenção da criança e fazer parecer que o acontecido foi casual e sem muita importância.

5.    Durante a estada no consultório odontológico, os pais devem deixar o profissional bem à vontade para interagir com a criança. Evite dar palpites ou interferir no condicionamento que está sendo realizado com seu filho.

Primeiros socorros:

    Em caso de corte no lábio (parte interna ou externa) deve-se refrigerar a região com gelo ou sorvete para freiar o sangramento e encaminhar em seguida a criança até o especialista. O sangramento pode também ser contido com a compressão de gaze na região. Neste caso pode haver necessidade de anestesia e pontos na região.

    Quando houver avulsão do dente de leite ou permanente (completa saída do dente da boca), o elemento não deve ser lavado e deve ser armazenado n saliva da criança, em soro fisiológico ou leite (em temperatura ambiente). Em seguida, procurar o dentista que irá definir se o dente deve e pode ser reposicionado no local da perda.

    Em caso de queda sem maiores prejuízos para a criança, os pais devem observar se algum dente mudou de cor (escureceu) ou mudou de posição. Em qualquer um dos casos, procurar o profissional para exame radiográfico e tratamento adequado. Para dentes escurecidos o tratamento mais provável será o canal.